segunda-feira, 10 de março de 2014

Somos responsáveis..! (Desafio Rostos da Diferença)





E hoje retomamos o Desafio Rostos da Diferença, da melhor forma, desta vez com um relato impressionante da querida amiga Sónia M, do blogue Sussurros, que nos honra com a sua presença diretamente de Antuérpia.
Confesso que este testemunho me deixou sem palavras e sem introdução...!!! Apenas com uma acrescida vontade de continuar a lutar pela diferença!!!! Obrigada Sónia!!!

Olá Maria
Tive alguma dificuldade em escolher apenas um rosto, de entre tantos, que ao longo da minha vida, nela deixaram marca. Vai desde o motorista de um autocarro, a uma enfermeira, uma médica, um mendigo, uma menina...são vários os rostos, que sempre que a vida me colocava o pé à frente e eu tropeçava, surgiam do nada, como que para aliviar o peso de certas situações, por vezes, demasiado pesadas para que as suportemos sozinhos. Até mesmo aqui, na blogosfera, há rostos que nunca vi, mas que fizeram ou fazem a "diferença". Todos mereciam que falasse deles, mas, talvez por ser o mais recente, escolhi uma mão, uma mão que só mais tarde lhe vi o rosto.
Tal como todas as manhãs, apanhámos o elétrico, numa estação subterrânea que existe perto de casa, e nele fazemos o percurso até à escola. Convém mencionar que vivemos em Antuérpia. Mal descemos as primeiras escadas rolantes (eu e os meus dois filhos), começámos a ouvir o que parecia ser uma criança, que chorava, gritava, completamente em pânico. Quanto maior era a proximidade das segundas escadas que tínhamos de descer, maior a intensidade daquele choro aflito. Os meus filhos já com cara de assustados, apertavam-me a mão. Nada na vida me preparou para o que vi a seguir. Um menino caiu das escadas, que são bastantes compridas. Era ele que chorava e gritava. Quem descia as escadas à minha frente desviava-se, contornando-o para poder sair delas. Mais à frente, a uns 2 ou 3 metros, algumas pessoas (adultas) olhavam, mas não via nenhum adulto por perto. Instintivamente, quando me apercebi disso (que estava sozinho) comecei a descer as escadas mais rápido. Ao chegar a meio, o meu filho mais velho reconheceu o miúdo e gritou - É o J.! O J. é um colega da escola. O J. não é branco. O J. ao gritar, gritava em outro idioma. E eu fiquei a pensar, se seriam estes os motivos, pelos quais, pelo menos 15 pessoas adultas olhavam o J. cheio de sangue, que jorrava da testa, de um corte bastante profundo e do joelho, que se podia ver pelo rasgo que fez nas calças ao cair e nenhuma dessas pessoas lhe estendia a mão. Mas quem é que consegue ver uma cena destas e não fazer nada? Olhei para os meus filhos e parecia que tinham um rio a saltar-lhe dos olhos. Levantei o J. do chão e sentei-o num banco. Tentei acalmar os 3, por muito que a minha voz parecesse calma ao falar-lhes, acho que eu própria entrei em pânico, o miúdo parecia-me confuso, eu não sabia avaliar ao certo se era por estar assustado ou se pela pancada na cabeça. Pensava no que fazer quando o elétrico chegou. Num segundo pensei "são 4 minutos de elétrico, mais 1 ou 2 a andar até à escola, por trás da escola está um Hospital". Agarrei no miúdo, segurei a porta do elétrico, mandei os meus filhos entrar e pedi que alguém me deixasse sentá-lo, o elétrico estava apinhado de gente, sentada e de pé. O sangue não parava, um dos meus filhos deu-me um pacote de lenços de papel, com eles ia embebendo o sangue, tentando pressionar a ferida. Por culpa de uma travagem brusca, larguei a testa do J. para segurar os meus filhos. Foi aí que vi uma mão, e a pousar na testa do J., segurando o lenço. Esta mão teve um grande impacto em mim, deixei de me sentir sozinha no meio daquela situação. Ao sair do elétrico o J. desmaiou-me nos braços. Aquela manhã não podia estar a correr pior. O meu filho mais novo em pânico pergunta - Ele morreu? - Não, filho. Ele não morreu, desmaiou. É como se estivesse a dormir._ Consegui acordar o J., já disposta a carregar com ele ao colo até á escola, quando o dono da mão me ofereceu ajuda. Percebeu que o filho não era meu. Foi-me perguntando o que tinha acontecido, enquanto o carregava ao colo. carregou-o todo o caminho. Enquanto falávamos, fiquei a saber que era professor num jardim de infância e embora não o tenha dito, sei que saiu do elétrico, pelo menos uma paragem antes, para ajudar o J. Foi este rosto que se destacou no meio de tanta indiferença. Uma única pessoa, no meio de tanta gente...mas enquanto houver uma e que essa pessoa consiga contagiar outra, talvez consigamos, aos poucos, generalizar a "diferença". A escola prontificou-se a ajudar, transportámos o J. até ao Hospital, onde foi tratado (teve de ser cosido) e desde esse dia a mãe do J. acompanha-o todos os dias à escola. No final do dia o meu filho mais velho disse-me - Mãe, ninguém estava a ajudar o J., agora percebo o que queres dizer quando me dizes "somo responsáveis por aquilo que vimos".

Sónia M


Os nossos atos à temperatura do nosso coração???
Não sei se concordam comigo...mas este relato deixa-me cheia de esperança...por aqueles que se envolveram enquanto adultos, assumindo a responsabilidade, por aqueles que ainda crianças já a percebem e vão no futuro assumi-la...!!!!

Bom dia queridos amigos e bem hajam!!!



Se  está por aqui, fique mais um pouco e visite também Alerta Planeta Azul, aceda por aqui...precisamos de todos por lá :)))!
Obrigada amigos, juntos faremos a diferença!




56 comentários:

  1. Que lindo texto de um coração tão cheio de bondade dessa pessoa! Deus que abençoe!
    bjo e tenha um bom diaa!
    roarteestilo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é mesmo uma pessoa muito muito especial...uma espreitadela ao blogue Sussurros é imprescindível !!!!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  2. Bom dia Amiga:))))

    Sem dúvida um dos mais bonitos "relatos" que li neste espaço atá hoje. Quando mais frios e distantes do Outro são os povos, maior valor assume um gesto assim!

    Estava a precisar de beber um golinho de esperança, já está... vou daqui um tudo nadinha:) mais bem disposta...e confiante. Parabéns Sónia
    Um Abraço apertado para ti Amiga ♥

    Jinhoooooooossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim com o seu relato tão cheio de sensibilidade a Sónia conseguiu encher-nos o coração de esperança!!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  3. Que bom o regresso a um projeto com tanta adesão e tanta história a partilhar!
    mais um belo testemunho...num sério convite à reflexão! Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só interrompi para os festejos do blogue e para deixar um pouco abrir em outros temas, mas tenho em mãos ainda muitos testemunhos que me foram confiados e que me orgulho de apresentar...são sempre sementes de esperança num mundo melhor!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  4. A indiferença diante do que aflige o outro é uma característica destes tempos de pressa, egoísmo e salve-se quem puder. A lição que esta mãe deu aos seus filhos que acompanharam toda a história os marcará para sempre e fará deles pessoas melhores e mais comprometidas com a comunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em absoluto com tudo o que dizes:))!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  5. Não quero ser preconceituosa mas parece-me que em Portugal isso não aconteceria.
    Haveria logo adultos a estender-lhe a mão!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No caso de ser uma criança, creio que sim...já se se tratasse de um adulto...não teria tanto a certeza...já assisti e intervim em algumas situações que me chocaram pela indiferença de quase todos...!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  6. Até choro por pensar que estamos num mundo assim em que há tanta gente indiferente até ao choro de uma crinaça, embora eu mesma tenha comentado essa indiferença ainda esta semana por comportamentos que vejo na piscina que a minha filha frequenta.
    Abençoado quem marca a diferença pela positiva pois não perco a esperança de que esse calor alastre a outros corações.
    Mas pergunto-me "será que essas pessoas já pensaram que o J. podia ser o filho/a deles/as?". É que não estão livres que um dia isso aconteça.
    É das melhores terapias que conehço, colocarmo-nos no llugar dos outros e não fazer aquilo que não gostariamos que nos fizessem (ou não fizessem) a nós. As probabilidades de receber de volta o que damos (ou deixamos e dar) aos outros e ao universo são elevadas.
    Beijocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que as pessoas andam demasiado ocupadas a olhar para o seu umbigo para que pensem seja o que for :((!
      Mas na verdade quando menos se espera, somos nós ou os nossos a precisar de ajuda!!!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  7. Um relato impressionante. Ainda bem que existem pessoas assim. E que o tal efeito de contágio apanhe o maior número de pessoas possível.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho esperança que sim....:))!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  8. Oi Maria, obrigada pela visita, seja sempre bem vinda. bjs RÔ.
    querendoeaprendendo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda Rô, obrigada pela visita e pelo comentário!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  9. Arrepiei-me toda ao ler este texto! Como é possível tanta gente ter ignorado uma criança em tamanha aflição! Benditos rostos da diferença e nesta história houveram muitos, apesar dos da indiferença terem sido tantos, de uma importância imensaurável: desde a Sónia, aos seus filhos, ao professor que lhe deitou a mão no momento crucial e a escola que depois apoiou.
    Obrigada às duas pela partilha

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente este tipo de situações tende a aumentar!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  10. A indiferença, ou o que parece ser indiferença, pode também ser causada pelo medo. Tantos bons samaritanos que têm sofrido ou mesmo morrido por terem tentado salvar alguém. É de lamentar.
    Há anos, numa cidade vizinha, num centro comercial, um homem ainda jovem (branco) foi morto a tiro por ter tentado ajudar uma mulher indiana que estava a ser agredida por um homem também indiano – o seu marido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que o medo também esteja por detrás de algumas atitudes destas...mas mesmo assim e sobretudo tratando-se de uma criança não consigo justificá-las!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  11. E que o coração....lindo mesmo!
    Boa semana minha querida ;)

    ResponderExcluir
  12. Olá Maria passei para desejar-te uma semana maravilhosa.
    Beijinhos carinhosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Alice, uma fantástica para ti também!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  13. Rostos da Diferença.
    Diferenças na cor
    Sofria uma criança
    No chão caída de dor.

    Um incidente sofreu!
    Sónia socorreu o menino
    Antes ninguém o socorreu
    Não o vi mas, imagino...

    Merece o meu elogio,
    Parabéns, Sónia lhe deu a mão
    Por ter socorrido
    Um menino ferido caído no chão!

    Para você amiga Maria, um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Eduardo pela linda poesia e uma boa semana para si!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  14. Respostas
    1. Ou não fosse a nossa querida Sónia a relatar de uma forma tão real que parece que lá estávamos também:))!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir

  15. Gocemos de las pequeñas cosas que la vida nos ofrece;
    para encontrar la verdadera felicidad
    no necesitamos ser ricos o poseer grandes bienes,
    sólo necesitamos tener riqueza en el corazón
    y llenarlo con cosas positivas.

    Bendiciones en abundancia para ti
    y para toda tu familia en esta bella
    y esplendida semana que hoy comienza.


    Un abrazo de felicidad para ver el horizonte
    con la consabida ilusión y apertura de ilusiones.


    Atte.
    María Del Carmen




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carmen, uma semana fabulosa para si também!
      Beijinhos e dias felizes!
      Maria

      Excluir
  16. Olá Maria.
    Obrigada pela partilha do texto,mostrando que a esperança nunca pode acabar.
    Bjs,uma semana de paz e luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim a esperança prevalece para além destas situações e com a ajuda dos rostos da diferença!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  17. Que bonito e impressionante testemunho.
    Sem dúvida para refletir o comportamento do Ser Humano.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida para refletir amiga!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  18. Um texto real que me prendeu do começo ao fim.
    Que bom saber de gente que se preocupa com gente, do outro lado da rua, que não seja a sua própria rua, ou seja, que não olhe só pra si mesmo. Uniram forças para salvar e ficaram com certeza mais fortes.
    Lindo. Uma excelente semana pra você Maria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Lourdinha, é bom saber que há pessoas como as que aqui se revelaram os rostos da diferença...dá-nos esperança...Uma maravilhosa semana para si amiga!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  19. Um relato impressionante, mas que não me espanta. A humanidade, por medo, indiferença, ou egoísmo, não tem vocação de Samaritano.
    Graças a Deus que a Sónia fez a diferença. A ajuda foi consequência da sua atitude, e do seu exemplo.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem razão Elvira, foi o exemplo da Sónia que levou à segunda ajuda!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  20. Num mundo onde as pessoas pecam pela indiferença ,ler estes exemplos preenchem-nos e nos fazem acreditar que no meio de tanta amargura ainda existe solidariedade pelo próximo ,belo momento querida Maria muitos beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim um belo momento com uma extraordinária relatora e interveniente!!! Devolve-nos a esperança:))!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  21. Boa noite, Maria.

    É realmente um privilégio muito grande haver-me cruzado com a Maria, aqui na blogosfera (não me canso de o dizer).
    Acredito que o contágio se faz, sempre que "tocamos" o outro.
    E isso é o que faz a Maria neste espaço. Toca almas, espalha sementes. Bem Haja!

    (Eu acho que não temos que ser bons samaritanos, o que temos, na realidade, é que voltar a ser humanos...)

    Deixo um beijo enorme, a si e a todos os seus amigos, que aqui entraram e comentaram. Obrigada!

    Sónia M

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Sónia...o privilégio é meu...de poder usufruir da sua magnífica poesia no Sussurros e de poder contar com a companhia assídua de uma pessoa tão especial por aqui! Obrigada uma vez mais:))!
      Voltar a ser humanos parece-me uma excelente meta!!!
      Mil beijos e um dia estupendo!!!
      Maria

      Excluir
  22. Este foi mais um texto que me comoveu e me deu esperança. Obrigada.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Gábi, oncordo que a esperança é o que ressalta nele:)))!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  23. It was lucky she was there to help that boy! What an amazing story! big Hugs ;o)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim uma bela e magnífica história real com final feliz!!!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  24. Nossa, fiquei emocionada com esse relato!
    Felizmente encontramos anjos na nossa vida, o J. teve alguns deles para ajuda-lo!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem qualquer dúvida Amara...houve anjos nesta história!!!
      Bjs
      Maria

      Excluir
  25. Olá Maria! Obrigada pela visita. Não estou ainda a 90 por cento...mas espero chegar....
    O texto com o relato real da Sónia comoveu-me. Ainda há gente com sentimentos . São cada vez menos, é certo. Um abraço amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que vai ficar bem Emília...100%...bom vê-la por aqui:))!
      O texto é mesmo comovente e promove a esperança em nós!!!
      Bjs
      Maria

      Excluir

  26. ....((((....\
    .........).\....)...... Trouxe um anjinho
    .........\_..\...(
    .........._)..\...)......Para cuidar de você e abençoar sua semana.
    ./\.__/..'-'/.\.(
    .\.|__(___/..|....... lhe transmitir muita paz e muito amor.
    ..\|.............|
    ...|............/.........Um beijo no seu doce e lindo coração.
    ....\__...--'\
    .....|...........\........Obrigada pelo carinho
    .....|...........|.......Prometo estar sempre contigo no meu coração
    .....|............\__ ...Só sei dizer te amo de verdade e para sempre.
    .....|..................\-..Deixei meu agradecimento na postagem.
    .....\__________\_`-,
    Muita paz dentro do seu coração!
    Que Deus não lhe permita sentir
    nenhum tipo de dor somente amor.
    Um carinho da estrela de paz e de luz.
    Madrinha Que Deus abençoe nossas vidas
    te amo de todo coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Evanir!!!! Que lindo!!!! Obrigada afilhada querida!!! Tenho de aprender a fazer estes miminhos também:)), ficou lindo!!! Que o seu dia seja um dia muito feliz minha querida cheio de amor no coração, paz na alma, alegria na vida, mil sorrisos à sua volta:)))! Porque você merece....isso e muito mais....Obrigada por tudo uma vez mais...nunca conseguirei agradecer devidamente todo o seu carinho!!! Beijos soprados do lado de cá do oceano direitinhos para o seu coração!!
      Maria

      Excluir
  27. Que texto lindo! Que jeito bom de começar meu dia! Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada nós, querida Ana Carla por passar por aqui!!!
      Beijinhos
      Maria

      Excluir
  28. Não consigo ter um coração tão bondoso como o teu. Tu vês a esperança no rosto de quem ajudou e na lição que aquelas crianças aprenderam. Eu só consigo ver o choque que me assola por perceber que tanta, mas tanta gente passou por ali e não foi capaz de ajudar uma criança que caiu e sangrava. Como é que é possível? Como? :/ :( Estou triste com este mundo, com estas pessoas que conseguem ser assim.
    beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De um lado e de outro os protagonistas são seres humanos e como tal podemos manter a esperança...as sementes dobem também estão lançadas e creio que crescerão com apoio na esperança!!!
      beijinhos
      Maria

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...